IMG_2648.JPG

Olá!

Bem vindo ao nosso blog. Aqui eu conto um pouco sobre minhas experiências dentro da Odontologia nos EUA e o Processo de Validação do Diploma de Odontologia nos EUA. Espero que você aprenda bastante!

Mudança de Hábito

Mudança de Hábito

            Eu tenho pensado sobre o tanto de coisa que tem acontecido comigo neste ano de 2019. Tudo bem que não prometia muito. Bem... talvez não tanto quando eu imaginava... Mega Millions, Mega Sena, Jack Pot... isso tudo na verdade é mero preenchimento de espaço vazio dentro da pagina para poder chegar ao que é mais importante.

            O ano de 2019 ainda que não esteja prestes a terminar vai ficar marcado como um ano muito especial para mim. Aprendizado profissional e Pessoal. Um ano de muita arte, mas não arte como aquela que nossos pais não gostavam. Arte mesmo. Em Março teve o show do KISS no Madison Square Garden. Este show veio logo depois de 3 dias de muito aprendizado na Universidade de Nova Iorque, quando eu tive a chance de conhecer e aprender mais sobre Invisalign com um dos maiores usuários do sistema no mundo. Um Canadense muito gente boa que – pelo menos – não pareceu esconder nenhuma informação para os alunos vindos do Brasil. Tive a chance de conhecer um ortodontista pernambucano que vem trabalhando com a plataforma digital já por alguns anos e outros que acabaram se tornando referencia dentro da Ortodontia Digital no Brasil.     

            Depois do show do KISS, tive a chance de ir até o TD Garden em Boston para o concerto ao qual eu esperei por mais de 20 anos para assistir. Em 1995 Elton John esteve no Brasil para um show em São Paulo e eu estava com tudo pronto para ir. Por motivos de mudança dos meus pais na época eu não pude estar la. Quando eu vi na internet que esta turnê que ele está fazendo seria a sua ultima eu não pensei duas vezes. Comprei um par de ingressos e assistimos – eu e minha esposa – ao show sentados na pista. O pior lugar pra se sentar. Show de Rock... ninguém fica sentado. Na pista ou voce fica de pé ou voce não consegue ver nada. O telão até ajuda, mas voce não paga o que paga para ver somente o telão. Pena mesmo deu de suas senhoras sentadas ao nosso lado. Mesmo que ficassem em pé não conseguiriam ver nada. Elas eram anãs. E mesmo que eu quisesse ajudá-las a verem o show, eu não teria condições de colocá-las no meu ombro por quase 2 horas. Nem seria justo, porque elas teriam uma visão muito melhor que eu, então acho que elas acabaram aproveitando o telão melhor do que eu. O lado bom da historia foi ter podido ter tirado uma foto do piano do Elton John e estar a mais ou menos 3 metros de distancia dele. Do piano.

            Passado algum tempo fui para Boston para assistir a um stand up do Fabio Rabin. Este stand up eu tambem fiz questão de comparecer. Um dia muito quente em Boston. Pleno verão. Aquele lugar quando decide fazer calor é uma coisa de outro mundo. Nada comparado com o calor de Dubai, mas para uma cidade localizado no Nordeste do EUA aquele dia em Julho estava acima da media.

            Conheci o trabalho do Fabio Rabin através da internet. Na verdade eu creio que ele acabou se tornando o sucesso que é por conta da internet. Não quero desmerecer o trabalho dele, muito pelo contrario. Ele acabou usando esta ferramenta para poder fazer uma divulgação muito eficiente do seu trabalho. Eu acabei me identificando com o trabalho dele por conta das situações porque ele passava, e acaba ainda passando. Tudo bem que muito do que ele conta no stand up dele pode ser invenção da cabeça dele, mas historias como as da piscina da Hebraica, como quando ele perdeu a virgindade e outras tantas que ele conta acabaram trazendo ele para perto de muita gente que acabou se identificando com ele. Quando eu comecei a acompanhar o trabalho dele eu estava passando por um momento difícil. Princípio de depressão, stress e consequências de uma apneia do sono. A velha historia da Tempestade Perfeita. Eu acabei assistindo a tudo que ele disponibilizava na internet durante meu trajeto de volta para casa vindo do trabalho. Naquele dia da apresentação em Boston eu tive a chance de falar com ele e ter dado uma tietada básica com foto e tudo mais. Valeu mano!

            Outra oportunidade de arte que pude apreciar este ano foi um terceiro show, desta vez com toda a familia. Eu, a Lilian e a Olivia fomos para Providence assistir ao show do Michael Buble. Não tinha outra forma melhor de levar nossa filha para seu primeiro show. Um cara super carismático, cantor de primeiríssima categoria com um produção impecável. Ainda que eu achasse que tivesse sido uma excelente forma de introduzir minha filha no mundo das artes, ela acabou ficando um pouco assustada com a quantidade de gente durante o show. Mas ela gostou e espero que em breve possamos retornar todos juntos; seja em outro show do Michael Buble ou qualquer outro onde eu esteja junto.

            No trabalho foi um aprendizado atrás do outro. Anualmente durante meu “annual review” meu Diretor pergunta se tem alguma coisa que eu gostaria de fazer diferente da atividade diária como Dentista. Há alguns anos eu recebi a oportunidade de me tornar Team Leader e este ano esta oportunidade se fez mais do que presente para mim.

            Digo isto porque até então eu pouco ou quase nada fazia como Team Leader. Eu tinha uma Senior Dental Assitant que concentrava tudo nela e a Manager da Clínica tomava conta de tudo ao nosso redor. Quando nosso Diretor chegou substituindo nosso anterior ele acabou fazendo uma mudança grande dentro do Departamento e acabou oferecendo uma promoção para a nossa Senior Dental Assistant e nossa Manager acabou se aproximando mais das outras 5 clinicas e viajando quase que diariamente visitando os outros Centros. Quando isto aconteceu eu acabei tendo uma nova Senior Dental Assistant e eu tive que abraçar realmente o título de Team Leader.

            A nova Senior Dental Assistant tem um modelo de trabalho completamente diferente da anterior. Esta faz literalmente o que esta escrito na descrição do trabalho dela e ela sabe fazer uma coisa muito difícil para muita gente: delegar. Particularmente acho isso muito interessante, mas por outro lado eu acabei herdando um trabalho que, para mim até então, estava somente no papel. Gerenciar pessoas, contatar serviço de reparo, compra de material odontológico, aprovar relatórios e tudo mais... isso acabou me colocando fora do prumo. Depois de muita conversa, reflexão e mais conversa creio que eu acabei superando tudo isso. Eu acho que manter a cabeça aberta para críticas e novos aprendizados é muito importante em momentos como estes. Aprendi que agradar a todos é impossível – ainda que eu soubesse disto ouvindo de outras pessoas – mas nada como viver na própria pele estas invertidas que a vida nos dá. 

            No final das contas, acabou sendo uma coisa muito boa porque eu pude reviver sentimentos vividos logo quando eu cheguei para trabalhar aqui nos EUA, renovar meu compromisso com o trabalho e as pessoas com quem e para quem eu trabalho, aproximar-me mais de Deus no sentido de entender e compreender mais vividamente o que significa amar ao próximo e perdoar setenta vezes sete.

            Dois mil e dezenove realmente vai ficar muito bem marcado na minha vida. Ainda tem pouco mais de 90 dias para terminar este ano, mas sabendo que eu terei a oportunidade de aplicar tanta coisa que aprendi este ano acaba me dando mais motivação para melhorar meu trabalho como Dentista e me apresentar de maneira mais eficiente para nossos pacientes. Velhos hábitos que deixarão de ser rotina para tornarem-se novo estilo de vida.

            Um abraço e sucesso sempre!

Abram os Olhos

Abram os Olhos

Pro Atividade

Pro Atividade