IMG_2648.JPG

Olá!

Bem vindo ao nosso blog. Aqui eu conto um pouco sobre minhas experiências dentro da Odontologia nos EUA e o Processo de Validação do Diploma de Odontologia nos EUA. Espero que você aprenda bastante!

O que eu não gosto da Odontologia nos EUA

O que eu não gosto da Odontologia nos EUA

Uso de narcóticos – O primeiro choque cultural dentro da Odontologia que eu tive foi a prescrição de narcóticos por parte dos Dentistas. Infelizmente a região onde moro esta passando por um problema muito serio de consumo e dependência de narcóticos. São vários os casos onde o desenvolvimento desta dependência teve inicio apos a consulta a um Dentista; geralmente um Cirurgião Buco-Maxilo Facial. Ouvindo um programa de radio, certa vez ouvi o testemunho de uma mãe que tinha em casa uma filha de 18 anos dependente química de Oxicodeina que teve sua primeira prescrição de 20 comprimidos apos a extração dos dentes do siso por uma Cirurgião Buxo-Maxilo.

Druk Seekers – A tradução literal deste termo seria: os procuradores de drogas. O que acontece? Como a visita ao Dentista Clinico Geral, Endodontista, Periodontista ou Cirurgião Buco poderia deixar o paciente com dor, o Dentista, Endodontista, Periodontista ou Cirurgião Buco prescreve um narcótico para o paciente. Acontece que este paciente pode apresentar alguma tendência para desenvolver uma dependência química e/ou psicológica. Alguns rejeitam o uso deste tipo de medicamento logo na primeira dose, pois apresentam reações adversas. Outros, no entanto, acabam se afundando no uso indiscriminado destes medicamentos. No momento que o remédio acaba, eles chegam ao consultório fazendo um grande teatro para conseguir alguns comprimidos para saciar seu vicio. É uma situação muito desagradável porque você sabe que ele esta sentado na sua frente fingindo dor e dando as mais esfarrapadas desculpas para conseguir o medicamento. Eu trabalhei por 10 anos no Brasil antes de me mudar para os EUA e durante este tempo somente precisei lançar mão de um medicamento mais forte para dor somente uma única vez. Eu sei muito bem que um pos operatório pode ser controlado sem o uso de narcóticos. A impressão que dá é que os profissionais daqui fazem uso deste tipo de remédio para desencargo de consciência. Eles prescrevem o remédio para literalmente dopar o paciente e acabar com qualquer chance de ser incomodado no futuro. Chega mesmo a ser irresponsável da minha parte falar uma coisa destas, mas logo quando cheguei por aqui foi esta a impressão que eu tive. Hoje eu entendo que eles dispõe de respaldo cientifico para basear estas prescrições. No entanto, os pacientes começam a fazer uso indiscriminado destes remédios, mudando seu consumo a fim de chegarem ao nível de entorpecimento que eles querem. Um comprimido de Oxicodeina deve  ser ingerido via oral, mas para dar um outro “sentido” eles moem o comprimido e aspiram. Podem aquece-lo e aspirar a fumaça, assim como podem injeta-lo intravenosamente.

Paciente chorão – Uma grande diferença que encontro aqui entre pacientes americanos e brasileiros é que os americanos são uns bunda mole. Choram por qualquer coisa. Chega a ser engraçado a reação deles quando sentam-se na cadeira odontológica. Eu não sei se por resignação pelo fato de não estarem no seu pais de origem, os brasileiros que atendo pouco ou nunca reclamam de um procedimento que precisa ser feito. Alguns que estão aqui ha mais tempo tentam agir como os americanos, mas logo mudam de discurso quando eu chamo a atenção deles. Os americanos são muito mais medrosos. Talvez pelo fato de desde sempre terem sido tratados com oxido nitroso e o lugar onde eu trabalho não dispõe deste artificio, muitos deles exageram no seu nível de ansiedade demonstrado na cadeira odontológica. Mas isso acontece com mais frequência nas primeiras consultas. Uma vez que ele ganha sua confiança as consultas subsequentes acontecem sem maiores transtornos.

O receio de um processo – Quando ainda no Brasil, tive uma aula muito boa sobre Odontologia Legal. Nesta aula, foi-nos dito que mais da metade dos processos movidos contra Dentistas no Brasil por parte dos pacientes vinha de um mau relacionamento entre os dois. O Dentista destratou o paciente e este, para se vingar, move um processo contra o Dentista. Todo mundo sabe que os números de processos nos EUA ultrapassa qualquer outro lugar no mundo. Ainda ha pouco tempo li uma noticia na internet dizendo que um consumidor de uma rede de fast food entrou na justiça contra este restaurante pedindo um milhão e meio de dólares porque ele não recebeu quantidade suficiente de guardanapo com seu lanche. Imagina o que uma resina de cor diferente, um corte no lábio causado por uma matriz de Tofflemire pode fazer com você? Se não houver uma comunicação muito bem eficiente entre o Dentista e o paciente, ou mesmo se houver qualquer animosidade por parte do paciente com relação ao Dentista, este pode esperar ser interpelado judicialmente. E os danos não são pequenos. Uma das industrias mais lucrativas aqui nos EUA é a de seguro. Os Dentistas devem dispor de um seguro muito bem elaborado. Eu gosto de pensar que é um serviço ao qual ninguém nunca quer utilizar.

Como tudo na vida, não pra dizer que tudo são sempre flores. Não é assim. Mas também como tudo na vida precisamos nos adaptar. Não vou dizer que não fico revoltado quando um paciente senta na minha cadeira dizendo logo de cara que é alérgico ao ibuprofeno, asprinia e acetaminofen simplesmente para conseguir o medicamento que eles querem. Mas a gente se adapta e acaba aprendendo a dizer não com firmeza e propriedade. Neste caso eu prefiro ter um paciente contrariado do que minha consciência me acusando.

Um abraço e sucesso sempre!

Entrevista

Entrevista