IMG_2648.JPG

Olá!

Bem vindo ao nosso blog. Aqui eu conto um pouco sobre minhas experiências dentro da Odontologia nos EUA e o Processo de Validação do Diploma de Odontologia nos EUA. Espero que você aprenda bastante!

O início

O início

            Quando dei inicio a este blog minha intenção era mostrar para as pessoas – Colegas Dentistas do Brasil – que, ao contrario do que me foi dito certa vez, é possível exercer a Odontologia nos Estados Unidos uma vez graduado em Odontologia no Brasil.

            Depois e mais de três ano o blog Dentista Brasileiro nos EUA firmou-se como uma referência àqueles que buscam informação no processo de validação do Diploma de Odontologia nos Estados Unidos. Foi um processo relativamente lento, porque a medida que eu obtinha noticia e informações de como fazê-lo eu ia transmitindo todas estas informações. Pra dizer a verdade, o blog teve como objetivo inicial contar a minha experiência como Dentista graduado no Brasil, com 10 anos de experiência no consultório particular – sem ser muito bem sucedido diga-se de passagem – comparado com a minha atuação como Dentista em um Community Health Center no Estado de Massachusetts, Nordeste dos Estados Unidos.

            Mais e mais comecei a receber e-mails de colegas Dentistas que buscavam a minha mesma experiência. Sonhavam e sonham o mesmo sonho que tive um dia. Tive o privilegio e honra de receber visita de leitores blog que desejavam ver in loco meu local de trabalho e fazer ainda outras perguntas sobre a minha atividade diária.

            Permita-me fazer uma nova apresentação: Meu nome é Joao Antonio Costa. Graduado em Odontologia em 1998 pela Universidade de Taubaté; a melhor turma já colocada junta em uma sala de aula. Falta de modéstia a parte, eu sei que a minha condição de cidadão americano acabou me colocando em um patamar diferenciado quando decidi vir de vez para os Estados Unidos, mas como dito anteriormente, levou 10 anos para que isto acontecesse. E esta é a razão:

            As aulas do primeiro ano de Odontologia em 1994 estendiam-se de segunda a sábado. Sábado peremptoriamente com a matéria mais difícil daquele ano: Materiais Dentários.

            Um corpo Docente capaz e hábil na sua função que tinha dentro do seu quadro um professor recém-chegado de um período de Pós-Graduação completado no Japão e Estados Unidos. Cabelo bem cortado, cavanhaque quase que desenhado e uma postura digna de alguém que se orgulhava das suas conquistas. Um digno representante dos Lordes mais arrogantes que já existiram.         

            Seus estudos no exterior concentrados nas disfunções e doenças da articulação temporo-mandibular, em nada ajudou nas aulas a ele designadas de Resina quimicamente ativada. Mais triste que ser vitima daquela arrogância toda era ter que passar horas dentro da sala de aula completamente acuado e tendo que tentar entender uma aula sem qualquer habilidade didática.

            Mas ainda que fosse como fosse, ele era uma pessoa que poderia me oferecer informação. E quem tem informação tem poder e ele tinha o poder de me orientar a seguir o meu antigo sonho de morar nos Estados Unidos.

            Como disse anteriormente sou cidadão americano. Nasci em Michigan quando meu pai concluía sua Pós Graduação no inicio dos anos 70. Ainda que sempre tivesse sonhado com uma oportunidade de visitar os EUA e me achando mais merecedor de fazê-lo que meus irmãos que nasceram no Brasil, meus pais sempre foram muito justos. Se não pudessem mandar os 3 filhos não mandariam nenhum deles. A oportunidade de visitar os Estados Unidos pela primeira vez deu-se com uma bolsa de estudo que recebi para um curso de liderança. Se não fosse este chance 1 ano e meio antes de mudar-me definitivamente, minha primeira vez em solo americano dar-se-ia na minha chegada em definitivo 10 anos depois de ter me formado em Taubatê.

            Mas o que me levou a demorar tanto? Com a cidadania americana na mão e nenhum empecilho legal para viver nos EUA, por que esta demora?

            Na primeira vez  que este professor recém chegado do Japão e dos EUA chegou para dar aula, eu me aproximei para perguntar sobre as chances de exercer a odontologia depois de me formar – ainda ali depois de quatro anos! (Ninguem pode dizer que não tinha visão – esta foi-me tirada naquele momento).

            Foi uma breve conversa que transcrevo abaixo:

            - Professor, boa tarde! Sou cidadão americano e tenho vontade de trabalhar nos Estados Unidos como Dentista depois de me formar. Sabe o que é preciso fazer para validar o Diploma la depois eu eu me formar?

            - Você nunca vai conseguir trabalhar nos Estados Unidos como Dentista. Nem perca seu tempo.

 

            Bom... da pra imaginar o balde de agua fria, certo?

            Certo! Porque foi exatamente isto que aconteceu! Por 10 anos após a minha graduação eu tinha para mim que era impossível eu trabalhar como Dentista nos Estados Unidos mesmo com a cidadania americana. Não existia internet para obter informações que corroborariam ou não aquela informação tão secamente dada. (Até hoje eu não entendo como alguém que se chamava professor pudesse ter tanta falta de visão. Eu creio que o objetivo principal de um professor é ver seus alunos crescerem. Mas quero deixar isto para lá e focar agora no que realmente importa.)

            Se você ler os posts iniciais deste blog ira ver o meu processo de mudança, o que passei, o que passo, o que vi, o que aprendi, o que deixei para tras e o que me motivou a continuar quando tudo parecia distante.

            O que quero reafirmar com este post é que É POSSIVEL validar o Diploma de Odontologia nos EUA e seguir carreira como Dentista nos EUA. É um processo longo, caro, burocrático e difícil, mas não impossível!

            Veja os posts deste blog e se tiver qualquer duvida, entre me contato comigo pelo e-mail drjackcosta@gmail.com. Não deixe que o que parece impossível na sua vida impeça você de buscar o que deseja. Muitas das nossas conquistas acontecem  quando sacrificamos alguma coisa da nossa vida. Busque ajuda profissional na obtenção do visto correto para sua permanência nos EUA, estude muito a língua Inglesa, rache a cabeça para estudar para as provas do NBDE parte I e II e não desista! 

            Um abraço e sucesso sempre!

Uma luz no fim do túnel para pagar o Advanced Standing Program

Uma luz no fim do túnel para pagar o Advanced Standing Program

Programas de Residência em Odontologia – uma visão pessoal

Programas de Residência em Odontologia – uma visão pessoal